Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

O Baptizado

 

Domingo foi dia de baptizado. Confesso que a minha paciência para este tipo de cerimónias anda cada vez mais reduzido. Mas… noblesse l’oblige. Principalmente quando é alguém de família chegada.

 

Fui de ressaca da rinite alérgica para o baptizado (lembram-se que no sábado estava muito mal?), equipada com todos os medicamentos possíveis para me defender contra novo ataque e com o meu nariz todo em “obras”, graças ao assoanço e aos lenços de papel.

 

Não estava com pachorra nenhuma para grandes preparativos: não me pintei como me apetecia, os pés continuam com as bolhas (ihihihi), e faltou-me um acessório para pendurar ao pescoço, o vulgo colar.

 

A R. – a minha priminha – portou-se bem e tirou fotografias lindas pois é muito fotogénica. Andava linda e toda vaidosa no seu vestido de princesa. Mas uma das partes melhores foi aquela em que ela se virou pra mim e me disse:

 

“a mãe tem as mamas à mostra”

Parti-me a rir, claro. A mãe tinha um vestido com um decote nada ousado mas ela saiu-se com esta com o ar mais sério do mundo.

 

Depois foi a vez da minha priminha B., que é mais mando que eu sei lá o quê! Efeito do mimo… lol!

Estávamos na missa e ele tinha que se distrair com alguma coisa. Deu-lhe as fomes e atacou um pacotinho de bolachas, andou a correr de um lado para o outro a cuscar tudo, e andou nas cantorias religiosas.

Ela apanhava tudo ali na hora e depois virava-se para a minha mãe, com ar autoritário, e dizia: “canta!”

O pai também virou-se pra ela a cantar e ela disse-lhe logo “cala-te, tu não sabes cantar…!” Isto lido pode parecer-vos que é má educação, mas não é. É a maneira dela de falar que uma pessoa se farta de rir porque ainda por cima é sopinha de massa.

 

A comida foi muito boa. Foi para compensar a comida do casamento dos pais que foi um catering do pior que pode haver ao cimo da terra. Ah, mas este catering só foi superado pela “excelente” comida do casamento do meu primo M. com a Enjoadinha. Memorável. Um marco histórico na família!

 

Ainda consegui estar um bocadinho com a minha afilhada que mora duas ruas acima do restaurante. Lá veio ela e as suas “vergonhas” quando é uma chalupinha endiabrada. Levou 300 mil beijos e toda a gente disse que ela era linda, pois tem uns olhos grandes com pestanas grandes, reviradas e tem uma boca muito bonita. Todos diziam que ela era linda.

 

O dia foi terminado com a bênção da chuva. Talvez para arrefecer o calor que se fazia sentir e refrescar as mentes. Ou então já era um prenúncio do balde de água que a selecção iria levar…

 

P.s. – Aguardem o próximo post sobre o baptizado do meu afilhado… lol!